Margareth Menezes apresenta metodologia da Fábrica Cultural na Expo Favela

As ações sociais desenvolvidas há 18 anos pelo Fábrica Cultura/Mercado Iaô, destacando o atual Acelera Iaô, projeto que está capacitando empreendedores negros, serão apresentadas e discutidas por Margareth Menezes na feira Expo Favela, no próximo sábado (16/04), no World Trade Center, em São Paulo. A cantora vai falar sobre a organização social, da qual é fundadora e presidente, durante o bate-papo sobre empreendedorismo com as participações de Rick Chester, ex ambulante em Coacabana, Diego Dzodan, co-fundador e CEO da Facily, Cynthia Matis, jornalista do SBT e da Pretoteca.

Um encontro de oportunidades para a favela e o asfalto. Esta é a proposta da feira de negócios Expo Favela, que vai reunir expositores de startups da favela e empreendedores. A partir de amanhã até domingo o evento vai reunir em sua programação palestras, workshops, exposições, rodadas de negócios, pitches de startups, mentorias, debates, cursos, shows, filmes, desfiles e muitas outras iniciativas criadas por moradores das favelas de todo o país.

A Associação Fábrica Cultural, que acaba de atingir a maioridade, 18 anos, é uma organização social fundada pela cantora e ativista Margareth Menezes, que vem promovendo a transformação social por meio de ações que articulam educação, cultura e sustentabilidade. A partir da de criação de um núcleo produtivo de moda e artesanato, em 2010, na Península de Itapagipe, em Salvador, a instituição ganhou reconhecimento por transformar a vida de centenas de empreendedores locais, especialmente mulheres.

“A Fábrica Cultural, por meio de metodologia própria, passou a intervir nesse cenário e expandir sua atuação para toda Bahia por meio de ações de qualificação e geração de renda junto a jovens, adultos, associações e grupos produtivos em atividades inscritas no universo da economia criativa. São 18 anos de muita luta, mas o retorno é fantástico”, afirma Margareth.

Atualmente, a Fábrica Cultural desenvolve o Acelera Iaô, projeto de capacitação de afroempreendedores, realizado com patrocínio do Grupo Carrefour; Mercado Iaô, que reúne música, artesanato, gastronomia e diversas manifestações culturais, e o programa Artesanato da Bahia, que visa potencializar o setor, dando visibilidade e gerando renda.

A associação está estabelecida em um casarão histórico na Ribeira, na Cidade Baixa, que é conhecida pelos seus atrativos naturais e culturais e pelas desigualdades sociais.

Este site usa cookies para melhorar a sua experiência.