Aceleração na comunidade de Jatimane foi encerrada com sucesso

Mais uma etapa do Acelera Comunidades concluída com êxito

O Arraial do Jatimane é uma comunidade tradicional quilombola que vive à margem do rio Jatimane, zona rural do município de Nilo Peçanha, na região da Costa do Dendê, no Baixo Sul da Bahia. Composta por cerca de 100 famílias, Jatimane é conhecida por desenvolver um projeto de produção de biojoias e foi neste contexto, que o Programa Acelera Iaô atuou no fortalecimento das comunidades tradicionais baianas.

Através da coordenação da gestora Adrielle Regines, o programa acompanhou de perto o trabalho das artesãs na comunidade e fomentou a reforma do espaço e qualificação do trabalho das mulheres da região. Tudo isso só foi possível a partir do investimento semente de R$10 mil reais e que também finaliza a execução do projeto na comunidade. O valor foi destinado à formação, qualificação e capacitação profissional na produção artesanal de biojoias e cestarias, visando impulsionar o artesanato local e estimular o processo de confecção dos produtos.

“A comunidade do Quilombo de Jatimane é conhecida mundialmente pelo seu trabalho, e a gente foi selecionado para participar do Projeto Acelera Iaô[…] A gente pôde dar um ‘up’ no nosso projeto, que é para estar melhorando nossas peças, a loja, o ateliê, para a gente poder levar nosso produto para o mundo sem precisar sair da comunidade.” Afirma, Jéssica do Rosário – Designer de Joias.

Jéssica do Rosário – Designer de Joias

Nosso objetivo é potencializar e impulsionar a produção manual nas comunidades quilombolas da Bahia, fortalecendo o valor cultural e econômico destas produções. Em Jatimane, a consultoria foi realizada pela Designer e Diretora de Arte – Adriele Regine (@adrieleregine). Um trabalho feito junto às mulheres do Quilombo de Jatimane, levando uma abordagem criativa e afrocentrada que dialoga com a população. Além da consultoria, também foi iniciada a reforma do ateliê para oferecer uma melhor condição de trabalho.

Adriele Regine – Designer e diretora de arte

“Aqui na comunidade do Quilombo de Jatimane, eu vim como consultora, justamente num projeto Acelera Comunidades, que é mais um braço do programa Acelera Iaô, da Fábrica Cultural, na elaboração dos produtos, na comercialização, pensar numa nova coleção, enfim… É a possibilidade também da gente ver esse produto de uma comunidade remanescente quilombola ganhando outros espaços, e pensar que é possível expandir para outros mercados, não só aqui, não só em feiras.” Declara Adriele Regine – Designer e diretora de arte.

O processo de aceleração nas comunidades artesanais possui uma metodologia específica aplicada à sua realidade, no quilombo de Jatimane, as mulheres trabalham na produção de biojoias sustentável (@biojoiasjatimane), desenvolvendo peças com matéria-prima encontrada na região, além de produtos de cestaria confeccionadas com piaçava.  O lugar também é conhecido pelo seu potencial turístico de base comunitária, que se tornou uma das suas principais fontes de renda.

“É um processo de aprendizado e de poder estar também contribuindo com o social da comunidade, de estar atraindo o turismo. Uma conquista boa e que tem ajudado muito as pessoas, né? […] Para valorizar o negro, o índio, pra gente não perder essa essência e não deixar esquecida e, sim, ser sempre lembrada.” Irenilda do Rosário – moradora da comunidade.

Irenilda do Rosário – moradora da comunidade.

O Programa Acelera Iaô vem desenvolvendo projetos em comunidades tradicionais remanescentes por meio da Fábrica Cultural e conta com patrocínio do Grupo Carrefour. 

Este site usa cookies para melhorar a sua experiência.